Como funciona a Carboxiterapia? Carboxiterapia, também conhecida como terapia de dióxido de carbono está se tornando mais amplamente utilizado em clínicas estéticas do Brasil. O dióxido de carbono é, como seu nome indica, uma molécula composta de um átomo de carbono (C) e dois átomos de oxigênio (O), daí CO2. É um gás invisível e inodoro produzido por todos os seres humanos e animais durante a respiração e é inversamente absorvido pelas plantas e árvores para uso em um processo chamado fotossíntese, o que ajuda seu crescimento e por sua vez produz mais oxigênio para nós. CO2 também é produzido pela queima de combustíveis fósseis, como nos veículos automotores e na produção de electricidade a partir de termoelétricas, daí a preocupação com a sua produção pios esse gás está também relacionado com o efeito estufa. Isso levou muitos dos grandes produtores tentar compensar sua produção de dióxido de carbono através do plantio de mais árvores. Apesar de seu frequentemente relacionamento com o efeito estufa e seus efeitos nocivos, esse gás tem muitos usos e aplicações na alimentação, indústrias químicas e petroquímicas, como em bebidas carbonatadas(refrigerantes), extintores de incêndio, lasers industriais e medicinais e soluções de limpeza a seco. carboxiterapia antes e depoisEle também tem propriedades que o tornam útil para a área médica. Um desses bens é a sua capacidade vasodilatadora, ou seja, a habilidade de relaxar os músculos e vasos sanguíneos permitindo que eles se dilatem. A dilatação dos vasos sanguíneos leva a uma diminuição da pressão arterial e um melhor fluxo de sangue rico em oxigênio em torno do corpo. Os efeitos benéficos de dióxido de carbono na saúde foi descoberto pela primeira vez na França, em 1930, quando foi observado que as águas das piscinas do balneario Spas Royat ricas em dióxido de carbono ajudou a acelerar a cicatrização de feridas. Carboxiterapia, (o uso terapêutico e médico do dióxido de carbono), já foi usado pela comunidade médica na Europa há mais de 60 anos, tendo sido investigada na França na década de 1950 por um grupo de cardiologistas, que usou a terapia para tratamento de pacientes com diversas doenças causadas pela circulação sanguínea e os problemas de acúmulo de gordura em suas artérias. Posteriormente, a terapia foi aplicada em pacientes com problemas de celulite, onde a circulação é conhecido por ser lenta, e é agora amplamente utilizado para uma variedade de outras indicações estéticas na Europa, América do Norte e América do Sul. O corpo humano é composto de diferentes tipos de células dentro de nossos principais órgãos e nossa pele. Todos eles desempenham trabalhos diferentes, mas todos eles requerem energia para fazê-lo e essa energia vem do oxigênio e em seguida as células criam o dióxido de carbono como resíduo dessa queima do oxigênio. Toda vez que nós respiramos o oxigênio para os pulmões, o oxigênio é captado pelos glóbulos vermelhos que estão nos vasos sanguíneos minúsculos dentro de nossos pulmões. Cada glóbulo vermelho do sangue pode transportar quatro moléculas de oxigênio que produz a partir dos pulmões para o coração através dos vasos sanguíneos. Com as batidas do coração, essas células no sangue são enviadas para as artérias em uma viagem ao redor do corpo. Quando se deparam com uma área com elevados níveis de dióxido de carbono, que foi criado pelo trabalho ou o metabolismo celular de algumas células específicas, os glóbulos vermelhos deixam suas moléculas de oxigênio para “alimentar” as células e recolhe o dióxido de carbono que produziram. Em seguida, transportam o dióxido de carbono de volta para os pulmões e exalamos para se livrar dele. Em seguida, respiramos mais oxigênio e todo o processo começa novamente. Imperfeições em nossos corpos, como olheiras, estrias e celulite são causadas, em parte, pela má circulação do sangue nessas áreas e portanto, devido a uma má oxigenação dessas áreas.

Carboxiterapia funciona simplesmente enganando o corpo, injetando uma pequena quantidade de gás carbônico na área a ser tratada, vai aumentar o envio de oxigênio carregado pelos glóbulos vermelhos nessa área. O corpo então irá eliminar naturalmente através dos pulmões ao longo do tempo esse dioxido de carbono injetado. Mas ao aumentar a quantidade de oxigênio que chega na área a ser tratada as células se tornam mais ativas e, assim, aceleram a cura ou qualquer produção de novas células necessárias para rejuvenescer a área. O tratamento é divido em sessões, normalmente de 10 a 20, variando conforme a necessidade de cada organismo. Não é necessário repouso e a pessoa em tratamento retorna às suas atividades normais logo ao final de cada sessão. Em breve mais fotos de pacientes que se submeteram ao tratamento. Fotos de quem fez carboxiterapia antes e depois.

Carboxiterapia Antes e Depois

carboxiterapia antes e depois